Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
Nos cinemas: "9 - A Salvação"

Nos cinemas: "9 - A Salvação"

Até o início de novembro está difícil (para mim) conferir todos os lançamentos para comentar, mas sem dúvida "9 - A Salvação" é o tipo de animação que (por toda sua estranheza) merece ser visto e pode até concorrer ao Oscar (ver nota abaixo) Vou reproduzir abaixo os comentários do Rubens Ewald Filho sobre o filme.

EUA,09. Direção de Shane Acker. Vozes originais de Christopher Plummer, Jennifer Connelly, John C. Reilly, Crispin Glover, Martin Landau, Elijah Wood. 79 min. PG-13. Play arte. Confira o trailer!

A mesma produtora Focus, que apresentou há pouco tempo o filme de animação Coraline, mais para adultos do que para crianças, investe num outro da mesma linha que tem como único ponto de venda o fato de ter sido co-produzido por Tim Burton e  pelo russo Timur Bekmambetov (O Procurado). Uma curiosidade: nos EUA e Canadá, em certas cidades, o filme pode ser visto num simulador D-Box (daqueles onde as cadeiras tremem e se movimentam).

Fique avisado que é um filme muito estranho, que não se preocupa muito em explicar. Sabe-se que ele é a versão para longa-metragem de um curta-metragem de 10 minutos,  homônimo de 2005, do mesmo diretor que chegou a ser indicado ao Oscar da categoria. Mas não foi visto por aqui.

Passa-se num mundo muito bizarro habitado por criaturas que parecem ser alguma espécie de robô, feitos de pano de saco (o herói tem um zíper no meio do corpo), tentando sobreviver num mundo pós-apocalíptico. Depois de 12 minutos de confusão, parece vir uma explicação mas ela é cortada por uma explosão e sinal de guerra. Eles conseguem santuário na antiga Catedral de Notre Dame.

Eles são perseguidos por alguém, já que as explicações custam a chegar, finalmente revelando a Era das Máquinas e sua destruição. Como dizem no filme, “pedaços da alma” do inventor deles. Antes disso o herói 9 já havia sofrido um ajuste como se estivesse sem energia, dando a impressão de que é mais importante observar o visual elaborado, repleto com referências a história da pintura, animação, literatura fantástica e o totalitarismo.

Eventualmente teremos monstros, cenas de batalha e uma série de debates entre 9 e 1 (voz de Christopher Plummer) sobre o que fazer em caso de perigo, se esconder ou lutar.

Não acho que o forte do filme seja seu conteúdo metafísico discutível, mas o requinte com que cria um mundo sinistro, trágico, que tem realmente afinidades com o universo criativo dos dois produtores.

Nada do romantismo adocicado de Wall E (embora tenhamos também uma canção clássica, ouve-se muito Over the Rainbow de O Mágico de Oz).  Aqui estamos no domínio dos pesadelos (e por favor evitem levar as crianças!).

De qualquer forma, fugir do convencional  é a proposta e maior mérito desta animação fora de série. Terminei de ver sem muita certeza de que gostei. Fiquei impressionado com o imaginário, com o visual mas nem sempre me emocionei ou me envolvi. Mas ainda assim quero recomendar, não é todo dia que temos um filme tão requintado quanto este.

Quais as animações com chances no Oscar 2010?

Mais algumas semanas e começará o burburinho sobre os indicados ao Oscar 2010. A boa nova é que este ano foi bastante favorável ao mundo da animação. Muitos filmes bons, algumas experiências bastante produtivas no campo artístico e tecnológico, e sucessos de bilheteria e de crítica. Sendo uma tradição no Animagic, confira em novo artigo a lista dos filmes de animação lançados ou que serão lançados em 2009, e que (se inscritos) poderão concorrer a uma das indicações ao Oscar na categoria de Melhor Filme de Animação.

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.