Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
Banksy "dirige" abertura polêmica em "Os Simpsons"

Banksy "dirige" abertura polêmica em "Os Simpsons"

Na última semana um dos assuntos mais discutidos foi a nova abertura de um dos episódios do seriado "Os Simpsons". O artista britânico Banksy fez uma sequência final polêmica, mostrando dezenas de pessoas de aparência oriental, algumas parecendo crianças, em condições inadequadas de trabalho, produzindo animações e produtos Simpsons.

Trata-se de uma crítica a tantas reclamações de terceirização da produção fora dos EUA, mais notavelmente para países asiáticos, onde a mão-de-obra é mais barata. Ainda que a abertura em si seja provocativa, não é possível afirmar se o recado foi mesmo transmitido. Fora o fato, bastante curioso, que as cenas foram produzidas pela mesma estrutura de produção em massa que a animação critica.

Créditos:

Character layout: Greg Checketts, Manny DeGuzman e Jeff Johnson
BG layout:John Liu
Effects animation: Brice Mallier
Timing: Larry Smith
Color design: Dima Malanitchev
Digital magic: Steve Mills
Storyboard: Luis Escobar
Design:  Eric Keyes, Ricky Manginsay, Kevin Moore, Debbie Peterson, Hugh MacDonald e Jefferson Weekley
Animation: "muitos coreanos"

Confira aqui.

Homer Simpson é aprovado pelo Vaticano

Quem diria. A família Simpson leva tanta cacetada de todos os lados. Um elogio veio de onde menos se esperava. De acordo com o jornal do Vaticano, "L´Osservatore Romano", o seriado animado explora assuntos como família, comunidade, educação e religião como poucos outros programas conseguem, mesmo que Homer, o protagonista, "durma durante os sermões" em igrejas.

No entanto, o fato de a família "recitar orações antes das refeições e, de sua própria maneira, acreditar numa vida posterior".

O jornal ouviu um padre jesuíta, Francesco Occhetta, que fez uma análise de um episódio de 2005 dos Simpsons, chamado "O pai, o filho, e a Estrela Santa Convidada", que falava sobre catolicismo e foi ao ar semanas depois da morte do papa João Paulo 2º.

Durante o episódio Bart é expulso da escola e é matriculado numa nova escola, católica, onde conhece um padre muito simpático. Homer converte-se ao catolicismo. Mais tarde, o episódio trata de temas como homossexualidade, pesquisas com células-tronco, conflitos religiosos e diálogo entre religiões.

"Poucas pessoas sabem, e ele faz de tudo para esconder isso, mas é verdade: Homer Simpson é um católico", diz o jornal do Vaticano. (com informações da Folha Online)

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.