Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
Regra para animações no Oscar é alterada

Regra para animações no Oscar é alterada

Para quem estava cansado da polêmica sobre o que é um filme animado, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas acaba de aprovar uma nova regra que ganha efeito a partir de 2008, na 80ª edição do Oscar. Entre as mudanças está a definição do que é um filme de animação. A revisão parece ter sido feita para evitar controvérsias em cima da tecnologia de captura de movimento (motion-capture) usada em alguns filmes. A regra anterior dizia que "um filme animado é definido como uma obra cinematográfica criada usando técnica quadro-a-quadro com no mínimo de 70 de minutos de duração, com um número significativo de personagens principais animados, e essas figuras animadas precisam aparecer em no mínimo 75% da duração do filme".

O que é um filme de animação?

A nova regra diz que "um filme de animação é definido como uma obra cinematográfica com no mínimo 70 minutos de duração, em que o movimento e a performance dos personagens são criados usando técnicas quadro-a-quadro. Em adição,  um número significativo de personagens principais precisa ser animado, e a animação precisa aparecer em não menos que 75% da duração do filme."

Tá explicado!?

Novo podcast de "Ratatouille"

A Pixar continua soltando novos e divertidos podcasts do filme "Ratatouille". Confirma o mais recente aqui.

Variety divulga primeira crítica positiva de "Ratatouille"


Com tantas reviravoltas, incluindo troca do diretor, finalmente sai a primeira crítica (e positiva) do filme. A Variety divulgou interessante crítica que não só elogia o roteiro, como também a qualidade da animação e a velha idéia de ter animais falantes. Seguem abaixo dois trechos (em inglês) da crítica. Parte falando sobre a diferença entre a Pixar e os demais estúdios e outra sobre a evolução da animação. "Ratatouille" estréia dia 6 de julho no Brasil.

"Ratatouille" is delicious. In this satisfying, souffle-light tale of a plucky French rodent with a passion for cooking, the master chefs at Pixar have blended all the right ingredients -- abundant verbal and visual wit, genius slapstick timing, a soupcon of Gallic sophistication -- to produce a warm and irresistible concoction that's sure to appeal to everyone's inner Julia Child. Though the latest crowd-pleaser from "The Incredibles" writer-director Brad Bird arguably reps a harder sell than earlier Disney/Pixar toon outings, the combo of critical excitement, energetic word of mouth and shrewd marketing should make this family-friendly feast a gastronomical success worldwide.

(...)

Pic also extends two of the great themes of "The Incredibles": the pursuit of excellence over mediocrity (a standard that has long distinguished Pixar from rivals and imitators) and the importance -- or rather, the unavoidability -- of family ties. Remy, a thin blue rat who lives with his unruly rodent clan in the French countryside, finds himself torn between these two commitments as the film opens.

(...)

After the superhero spoof of “The Incredibles” and the auto anthropomorphism of “Cars,” the idea of yet another talking-critter toon might strike some auds as overly quaint and familiar. But the last thing “Ratatouille” wants to serve up is yet another shrill, jabbering, pop-culture-referencing menagerie. Under Bird’s careful direction, Remy, with his persuasively rat-like movements and meek nods and shrugs, delivers one of the more endearing and soulful animal “performances” in recent memory… The entire production is a captivating visual delight, as the fluid shifts between human and rodent perspective, and the camera’s sensitivity to different gradations of light and color, are nothing short of stunning."

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.