Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
"Shrek Terceiro" lidera bilheterias no Brasil

"Shrek Terceiro" lidera bilheterias no Brasil

Segundo a Paramount Pictures, distribuidora de "Shrek Terceiro" da DreamWorks, o filme é um grande sucesso. Confira.

Em seu primeiro fim-de-semana em cartaz, o filme SHREK TERCEIRO alcançou números extraordinários de público e bilheteria. Após 3 dias em exibição nos cinemas de todo o país, o filme contabilizou um público de mais de 1,4 milhão de pessoas, ficando em primeiro lugar nas bilheterias.

Com este número, SHREK TERCEIRO configura a maior abertura da história brasileira de um filme da Paramount Pictures e DreamWorks e a maior abertura na história de um filme da animação, na frente de A Era do Gelo 2, que detinha o recorde brasileiro até o momento. O lançamento marcou ainda a segunda maior abertura de 2007, atrás apenas de Homem Aranha 3.

SHREK TERCEIRO já era considerado um sucesso mesmo antes do seu lançamento nacional na última sexta-feira,15 de junho. Isso porque no fim-de-semana anterior, as pré-estréias pagas do filme registraram um público de mais de 210 mil pessoas. Este resultado geral coloca o filme na posição de segunda maior abertura de cinema no Brasil de todos os tempos, atrás apenas de Homem Aranha 3.

"Shrek Terceiro" já faturou nos EUA cerca de US$ 300 milhões. O Animagic publicará críticas sobre o filme até o fim de semana.

DreamWorks adquiriu projeto de Neil Gaiman

Falando em DreamWorks, recentemente o blog de Neil Gaiman informou que o estúdio adquiriu os direitos de "InterWorld", obra que será publicada pela Haper Childrens nos EUA. O escrito e quadrinista, responsável por "Sandman" e "Stardust", comentou que a própria DreamWorks já havia recusado o projeto antes. Gaiman comentou que "em 1996, Michael Reaves estava fazendo séries de desenhos para a DreamWorks. Começamos a falar de uma potencial história, e chegamos à idéia de um garoto que se encontra no meio de uma guerra entre forças equilibradas e que se junta a uma superequipe constituída de versões desse mesmo garoto saídas de realidades paralelas. Iria se chamar InterWorld. Levamos o projeto à DreamWorks e a outros estúdios e eles só ficaram confusos".

O autor comenta que entre 1998 e 1999, Michael Reaves foi em sua casa e escreveram tudo em forma de romance, já que a premissa anterior deixou todo mundo confuso. Daí descobriram que o próprio livro parecia confuso demais - e foi aí que desistiram. Em 2006, "Michael me lembrou de InterWorld, tiramos o pó e apresentamos à editora Harper Childrens, que decidiu publicar e encomendou a pela arte da capa a James Jean. As primeiras resenhas foram bastante positivas. O pessoal de TV e cinema começou a contatar meu agente. Agora, uma década depois, estou feliz em anunciar que o livro foi adquirido pela DreamWorks Animation, que quer transformá-lo em filme.

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.