Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
A maldição de "Where the Wild Things Are"

A maldição de "Where the Wild Things Are"

Max, um garoto travesso, fica de castigo, preso em seu quarto, sem jantar. Usando a imaginação, ele cria uma floresta habitada por animais selvagens e monstros exóticos, onde ele é o rei. Esse enrêdo é o resumo de uma das obras clássicas mais queridas dos norte-americanos, de autoria de Maurice Sendak - "Where the Wild Things Are".

Há anos espera-se a adaptação desse livro em um longa-metragem, mas o que ocorre é que a produção sempre encontra problemas. Um dos projetos de adaptação mais antigos ocorreu na Disney em 1983. Fascinados pela computação gráfica de "Tron", John Lasseter e Glen Keane convenceram os chefões a deixá-los produzir um teste onde personagens animados a mão se movimetariam em cenários tridimensionais feitos em computação gráfica.  No entanto, a tecnologia ainda era limitada e cara e a idéia de produzir "Where the Wild Things Are" fracassou. Saiba mais sobre esta história neste artigo do Animagic.

Mais de uma década depois, Eric Goldberg trabalhou numa adaptação do livro para os estúdios Universal. Ele seria o diretor deste projeto em CGI que, por constantes atrasos, foi sendo atrasado de 2004 para 2005... e depois para 2006. Até que foi cancelado por problemas criativos envolvendo o estúdio e o autor do livro, Maurice Sendak.

Os direitos de adaptação caíram nas mãos da Warner Bros. que está produzindo uma versão de "Where the Wild Things Are" com orçamento original previsto de US$ 80 milhões, com idéias de estréia em 2008. Idéias.... porque o filme já foi atrasado. Uma nova crise se instalou na produção visto que os executivos da Warner teriam detestado a versão com roteiro e direção de Spike Jonze, impondo praticamente uma refilmagem quase completa.

Aparentemente os chefões não gostaram da visão radical de Jonze, que levou a extremos o visual que mistura bonecos gigantes digitais (os monstros da imaginação do garoto) e as vozes que incluem Benicio del Toro, Paul Dano, James Gandolfini e Forest Whitaker. Um executivo teria dito "Parece pornô para furries".

Além disso, o desempenho do ator Max Records, que faz o garoto no filme, está sendo questionado. E para piorar, nas exibições-teste, famílias teriam deixado o cinema no meio do filme, com crianças chorando, apavorados com os monstros, lembrando que a produção deveria ser uma fantasia para toda a família. Com a crise, a Warner já adiou o lançamento para 2009.

Um clipe do filme vazado na internet (assista aqui!) foi rapidamente desautorizado por Jonze: “é apenas um teste de proporção, o menino nem é o ator do filme, é um amigo nosso vestindo uma roupa que compramos pela internet.”

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.