Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores
Jonny Quest sem ser Jonny Quest? Pode dar certo...

Jonny Quest sem ser Jonny Quest? Pode dar certo...

Como já divulgado há meses, a Warner está desenvolvendo um filme live-action (não animado) baseado no desenho animado "Jonny Quest" da década de 1960, produzida pela dupla Hanna-Barbera. O elenco? Prepare-se! Zac Efron como Jonny, e Dwayne Johnson (o The Rock) no papel de Race Bannon.

O blogueiro do jornal LA Times, Geoff Boucher, divulgou esta semana que devido ao fracasso da adaptação de "Speed Racer", a Warner estaria pensando em produzir o filme de "Jonny Quest" sem usar o título "Jonny Quest". Tudo leva a crer que o roteiro é tão bom, que o estúdio pretende produzí-lo independentemente de como os personagens são chamados. Então nada melhor do que uma saída indireta para tentar fazer o filme render mais.

Para os amantes da animação pode ser uma situação positiva. Primeiro que uma adaptação em live-action já é muito suspeita, com alta probabilidade de estragar os personagens. A segunda é que, se o filme não se chamar "Jonny Quest", o estrago para o desenho será menor em caso de fracasso.

Que tal assistir o canal ....... Network?

O blog Cartoon Brew fez essa boa brincadeira de chamar o Cartoon Network de simplesmente..... "Network". Tudo devido a tendência estranhíssima de transformar os canais (antes) 100% dedicados aos desenhos animados em espaços para filmes e séries em live-action. Hoje, canais como Cartoon, Boomerang e Disney Channel são recheados de programação não-animada. O Nickelodeon, então, criou um subcanal dentro da programação - com a grade "Nick at Nite" com seriados antigos. Nos EUA, o "Nick ate Nite" é um canal separado.

Quem é o culpado por isso? Certamente as tais pesquisas de mercado que apontam tendências da audiência. A pesquisa que já indicava, por exemplo, que o Disney Channel atraía o público tween (os pré-adolescentes), hoje indica que há uma predominância de uma audiência feminina por conta dos ídolos do High School Musical, Hannah Montana, Jonas Brothers e cia. O Cartoon Network, vendo isso, resolveu apelar no oposto focando sua programação em garotos na faixa dos 6 aos 14 anos. E lógico, tirando espaço da animação!

De acordo com o executivo Stuart Snyder, "o público deseja se espelhar na televisão, e estamos preparando uma programação para aquele garoto de 13 ou 14 anos que pergunta 'o que o meu irmão mais velho assistiria?' ". Parece ter lógica, não? OK, isso é uma ironia. Mas vamos ao ponto de choque. Sim, o Cartoon continua exibindo desenhos animados. "Clone Wars" é um bom exemplo". Mas vem aí, atendendo ao novo público, versões live-action de "Ben 10" e de "Scooby-Doo".

Por favor, pesquisadores do Cartoon: Telefonem para a audiência do Animagic!

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.