Buscar
cheap jordans|wholesale air max|wholesale jordans|wholesale jewelry

Colunas

Matérias Anteriores

Colunas

O fim de uma era - morreu Ollie Johnston

O fim de uma era - morreu Ollie Johnston

por Celbi Pegoraro

O dia 14 de abril realmente marcou o fim de uma era. Morreu Ollie Johnston, um dos maiores animadores e supervisores da história da animação e último membro, até então vivo, do célebre grupo de pioneiros da animação Disney, que Walt carinhosamente chamou de "Nine Old Men" (que incluía nomes como Les Clark, Wolfgang Reitherman, John Lounsbery, Eric Larson, Ward Kimball, Milt Kahl e Marc Davis). Ollie morreu de causas naturais aos 95 anos em Sequim, Washington.

Durante seus 43 anos de carreira nos estúdios Disney, contribuiu com seu talento em clássicos como "Branca de Neve e os Sete Anôes", "Pinóquio", "Fantasia", "Canção do Sul", "Cinderella", "Alice no País das Maravilhias", "Peter Pan", "A Dama e o Vagabundo", "A Bela Adormecida", "A Espada era a Lei", "Mary Poppins", "Mogli - o Menino Lobo", "Robin Hood", "Bernardo e Bianca" e "O Cão e a Raposa".

Nascido em Palo Alto, Califórnia, em 31 de outubro de 1912, Ollie Johnston estudou gramática na Universidade de Stanford, onde seu pai lecionava. Graças a sua sensibilidade artística estudou artes na mesma universidade. Durante seu último ano na faculdade, foi para Los Angeles ter aulas com Pruett Carter no Chouinart Art Institute. Foi nesta época que conheceu Walt Disney e, após uma semana de treino, se juntou ao estúdio em 1935. Logo o artista se tornou cativado pelo espírito Disney e pôde se expressar através desta nova forma de arte. Seu primeiro trabalho na Disney foi como intervalador no curta "Mickey´s Garden" (O Jardim do Mickey). No ano seguinte foi aprendiz de animador, trabalhando como assistente de Fred Moore em curtas como "O Rival do Mickey" e "O Julgamento do Pluto".

Além de suas conquistas como animador e direção de animação, Ollie (junto com seu amigo e colega dos "nine old men", Frank Thomas) escreveu uma série de livros após sua aposentadoria. As quatro obras sobre a animação Disney são "Disney Animation: The Illusion of Life", "Too Funny for Words", "Bambi: The Story and the Film" e "The Disney Villain". Ollie e Frank também foram tema de um documentário biográfico feito em 1995 por Theodore Thomas (filho de Frank) - "Frank and Ollie", lançado em vídeo e DVD pela Disney. Em novembro de 2005, Ollie Johnston tornou-se o primeiro animador a ser honrado com a Medalha Nacional das Artes em cerimônia realizada na Casa Branca, com a presença do presidente norte-americano George W. Bush.

Por trás de cada criação animada está um grande animador e, no caso de algumas das mais adoradas criações Disney, Ollie Johnston serviu como ator usando seu lápis. Entre alguns exemplos destacam-se:

- o coelhinho Tambor recitando sobre comer verduras em "Bambi"
- o nariz de Pinóquio crescendo enquanto o personagem conta mentiras para a Fada Azul
- Baloo e Mogli cantando Somente o Necessário em "Mogli"
- animou cenas de "Alô Amigos" e "Você já foi a Bahia"
- Ichabod Crane em "A Lenda de Sleepy Hollow"
- Variadas cenas hilárias do coelho Quincas em "Canção do Sul"
- o Sr. Smee (ou Barrica) em "Peter Pan"
- as fadas madrinhas Fauna, Flora e Primavera de "A Bela Adormecida"
- as sensuais centaurettes em "Fantasia"
- O hilário e ganancioso príncipe João e a serpente Sir Hiss (Chio) em "Robin Hood"
- o albatroz Orville (Abilio) e algumas cenas emotivas da garotinha Penny em "Bernardo e Bianca"
- Roger tocando piano em "101 Dálmatas". O dálmata Pongo confortando Perdida com uma lambida.
- Toby e Dodó brincando em "O Cão e a Raposa"

Em anos mais recentes, Frank Thomas e Ollie Johnston procuraram perseguir interesses pessoais, especialmente Ollie com sua fascinação por trens (ele possuía um trem em tamanho real chamado Marie E. (nome de sua esposa), depois vendido para John Lasseter da Pixar). O trem percorria um percurso construído no terreno de sua casa em Flintridge, California.

Com Frank, trabalhou no site FrankAndOllie. Ambos também tiveram aparições especiais (de forma animada) em duas animações dirigidas por Brad Bird em "O Gigante de Ferro" da Warner (1999) e "Os Incríveis" da Pixar (2004). Neste último, Ollie diz uma frase muito apropriada: "There´s no school like the old school".

Em março de 2006, Ollie Johnston deixou sua antiga casa na Califórnia para morar em Sequim, Washinton, próximo de sua família. Ele deixou dois filhos, Ken Johnston (e sua esposa Carolyn) e Rick Johnston (e sua esposa Teya Priest Johnston). A esposa de Ollie, Marie, faleceu em maio de 2005.

Confira alguns links com informações sobre Ollie Johnston

Dois tributos especiais podem ser conferidos no site Jim Hill Media e no Cartoon Brew.

O site Cartoon Brew também destaca a mensagem de John Canemaker, que escreveu sobre Ollie no livro "Nine Old Men and the Art of Animation".

Nestes links do site FrankAndOllie.com tem a filmografia de longas e curtas-metragens.

Neste vídeo (link do YouTube) o animador Glen Keane fala sobre o estilo de Ollie Johnston (extra do DVD do filme "Frank and Ollie").

Mais informações também no blog Blackwing Diaries.

Obituário oficial da Disney - aqui (em inglês).

Voltar



Este site está sob a licença Creative Commons, exceto aonde explicitamente descrito.